sábado, 25 de janeiro de 2014

Fim de férias

Como tudo que é bom dura pouco, as férias se foram, mas ainda sobrou um tempinho para passar aqui e escrever um pouco sobre os últimos posts, que basicamente foram Desafios.

O primeiro falava sobre um piloto gaúcho que correu nas pistas de terra catarinenses com um Opala. O meu amigão Francis tinha umas pistas e conseguimos identificar o piloto como sendo o Paulo Bertolin de Palmeira das Missões. Este já apareceu por aqui, quando corria no Gaúcho de Opalas. Lembro bem do Opala prateado e azul #72 com o qual ele correu em 88. Era um dos mais bonitos do grid. Abaixo aparece ele, largando em terceiro numa prova daquele ano em Tarumã e depois se enroscando com o Eduardo Heinen em Guaporé, 1990.




O primeiro post do ano mostrou um kart com o número 14, fazendo uma alusão ao ano corrente. Era difícil e ninguém acabou nem palpitando, afinal o piloto em questão normalmente corria com o #40. Era o Roberto "Pareci", competindo nas 100 Milhas de Kart, em Tarumã, 1973.

Falando no número 14, lembro de alguns pilotos que o utilizaram com regularidade como Oscar Bay, Luiz Gustavo Tarragô de Oliveira, Edson Tróglio, Jackson Lambert e Maurício Elesbão. Devem haver outros mais recentes, mas deixo para vocês lembrarem.



 
 

O Desafio seguinte mostrou uma prova da Copa Itali de Turismo, no ano de 1984, ou seja, há 30 anos. Na imagem apareciam João Campos no Fiat #13, "Carlinhos" Andrade no Chevette #5, Antônio Sartori no Voyage #100, Renato Breunig no Fiat #44, Paulo Hoerlle no Fiat #99 e mais atrás o Chevette #17 do Rogério Dias. O Paulo Lava trouxe o resultado da prova bem como outros detalhes daquele que no ano seguinte viria a ser o saudoso Campeonato Regional de Turismo.

Por fim, chegamos ao Desafio da última semana, também de 1984, onde aparece o grid do Gáucho de Fórmula Ford em Guaporé. O McCoy, mais uma vez, nos trouxe muitas informações. Confiram nos comentários. Na imagem apareciam o #21 do Roque Bruxel, o #99 do Luiz Carlos da Silveira, o #1 do "Baguncinha", o #5 do Luiz Fernando Cruz e mais atrás o #22 do "Bagunça" que voltava às pistas para ajudar o filho na busca pelo campeonato.

Em breve pretendo contar como foi a temporada de 1984 do automobilismo gaúcho. Aguardem.
 

 
Fonte das imagens: Anuário Fiat e arquivos Família Tróglio, Luiz G. Oliveira, Maurício Elesbão, Luiz Fernando Silva, arquivo pessoal e www.

2 comentários:

Fabiani C Gargioni #27 disse...

Vi o Paulo Bertolin andar algumas vezes aqui em Sta Catarina nas pistas de terra e era show garantido, aqui a gente chamava ele de Gaúcho da Fronteira. Por onde ele anda Sanco??? Há muitos anos atrás eu e o meu pai conversamos com ele num restaurante aqui de Lages, ele estava de passagem aqui indo para as praias num baita dum Galaxie com sobre chassi com rodas grandes contruído por ele mesmo, muito legal!!!

henrique costa disse...

o famoso Paulo Bertolin é meu sogro !! kkkkk