quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Regional de Turismo - 1988 - 3ª Etapa

Tarumã foi palco da terceira etapa com a prova "500 Km", realizada no mês de Junho. 37 carros participaram da prova e a pole-position ficou com o Uno #70 da dupla Aroldo Bauermann/Clóvis Concatto com o tempo de 1'22"916.

Logo na largada, Waldir Buneder, que largava em segundo, assumiu a ponta e por lá ficou até a volta 81 quando fez a parada para abastecimento e troca de piloto. Neste momento o Passat #7 dos irmãos Bertolucci assumiu a liderança até a volta 94, quando foi a vez deste último realizar a sua parada. Assim o Passat #1, campeão do ano anterior, reassumia a ponta para não mais perder, conquistando a primeira vitória e os primeiros pontos da dupla naquele ano.

Fato inusitado aconteceu com o trio do Chevette #57 Belvan Kochulinski/Luiz Henrique Pereira/Roosevelt Licoski: em plena reta o capô do carro levantou e o piloto perdeu o controle, indo bater com violência no muro dos boxes. A prova foi interrompida na 32ª volta para que o Chevette pudesse ser retirado da pista.

A se destacar também a excelente atuação do "Professor" Quadrado que largou na última posição com o Chevette #33 e em pouco mais de dez voltas já integrava o pelotão dianteiro.

A vitória do Passat #1 após as 166 voltas, foi obtida com uma média de 126,44 km/h.

Resultado final:
1º #1 Passat- Waldir Buneder/José F. S. Bammann - Atlantic F1 Super
2º #5 Chevette- João C. Andrade/Victor Steyer - Toki/Fras-le/Valvoline
3º #2 Passat- Jorge Fleck/Sérgio Fleck - Copér/Imdepa/Iesa
4º #77 Passat- Maria C. Rosito/Paulo Hoher - Itali/Einchenberg/Novoquim
5º #33 Chevette- Evaldo Quadrado/Manuel Martins/Anor Friedrich - Garret/Newton/Kone/Bodipel
6º #71 Uno- Ícaro Schons/Fredo Hennig - Ret. Laçador/Poliarte
7º #35 Escort- Augusto Mocellin/Carlos Alberto Fornari - Olsen/Colnaghi
8º #11 Escort- João Campos/Ronaldo Ely - De Boni/Grendene/Meridional
9º #25 Chevette- João Araújo/Itamar Bianchesi - Rinaldi/Brozauto
10º #48 Uno- André Pasqual/Alexandre Biazus - Ortopé/Jurid

Vamos a algumas imagens:

A primeira mostra a largada e como Buneder conseguiu emparelhar com Aroldo logo nos primeiros metros. Depois Evaldo Quadrado levando o Chevette #33 ao limite, trazendo da última posição para as primeiras posições já nas primeiras voltas. Depois o Chevette #57 que abriu o capô na reta dos boxes e o Passat #45 da dupla Ênio Wermuth e Darcy Reck Jr. que capotou na saída da curva 3. Na sequência o Passat vencedor e o outro Passat #2 dos irmãos Fleck, obtendo um excelente terceiro lugar.

Após essa etapa Maria Cristina Rosito e Paulo Hoher continuavam na liderança com 190 pontos. Carlinhos Andrade e Victor Steyer vinham em segundo com 176 e em terceiro Paulo Hoerlle e Antônio Fornari com 149.
Fonte das imagens e informações: Jornal Esporte Motor

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Regional de Turismo - 1988 - 2ª Etapa

Guaporé recebeu a segunda etapa do campeonato com a prova "500 Km", no dia 22 de Maio. 32 carros participaram da prova e a pole-position ficou com o Chevette #33 da dupla Evaldo Quadrado/Toni Martins com o tempo de 1'29"876.

Até a volta 96, de um total de 163, a dupla do Chevette #33 manteve a liderança com tranquilidade até ter a caixa de câmbio do carro quebrada. Com isso, o Passat #77 da dupla Maria Cristina Rosito/Paulo Hoher, que largara na quinta posição e vinha evoluindo ao longo da prova, assumiu a ponta para não mais ser ultrapassado. A vitória, após as 163 voltas, foi obtida com uma média de 120,722 km/h.

Um fato a ser registrado foi a substituição do tradicional pneu Firestone S-211 pelos novos F-560 que conferiam mais resistência e aderência, sendo aprovados por unanimidade pelos pilotos e preparadores.

Resultado final:
1º #77 Passat- Maria C. Rosito/Paulo Hoher - Itali/Einchenberg/Novoquim
2º #5 Chevette- João C. Andrade/Victor Steyer - Toki/Fras-le/Valvoline
3º #7 Passat- Fábio e Ronaldo Bertolucci/Teti Rigotto - Boaboca/Gramado
4º #99 Escort- Paulo Hoerlle/Antônio Miguel Fornari - Melitta/Bepo
5º #12 Passat- Luis A. R. de Castro/Vitor H. R. de Castro - Unibanco
6º #48 Uno- André Pasqual/Alexandre Biazus - Ortopé/Jurid
7º #26 Passat- Jorge Fleck/Alvaro Torres Jr. - Copér/Imdepa
8º #85 Chevette- Gilberto Bandeira/Ari Rosário - Beko/Galgo
9º #59 Passat- Ricardo Di Leone/Paulo Schoenardie - Açoplan
10º #71 Uno- Ícaro Schons/Fredo Hennig - Ret. Laçador/Poliarte

Vamos a algumas imagens:

Começo com uma do Passat #77 fazendo mais uma ultrapassagem em busca da liderança. Após o Chevette #5, sempre impecável no visual e na preparação de Carlinhos de Andrade. Encerrando com uma do Passat #7 de Gramado dos irmãos Bertolucci, após mais um bom resultado.

Após essa etapa Maria Cristina Rosito e Paulo Hoher lideravam o campeonato com 135 pontos. A seguir vinha Paulo Hoerlle e Antônio Fornari com 125 e em terceiro Carlinhos Andrade e Victor Steyer com 111.

Fonte das imagens e informações: Jornal Esporte Motor

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Regional de Turismo - 1988 - 1ª Etapa

Dia desses publiquei uma imagem do Passat #1 da Atlantic, aquela em que aparece o meu irmão com pouco mais de três anos de idade, que foi feita no início de 1988, há exatos 20 anos.

Achei que seria legal lembrar do Campeonato Regional de Turismo daquele ano, campeonato no qual esse carro competiu e que agitou o automobilismo gaúcho naquela época. Acho que o pessoal vai gostar, pois na enquete que fiz no final do ano passado, o Regional de Turismo foi escolhido, disparado, o preferido da torcida durante os anos 80, batendo inclusive a Fórmula 2(3) Sulamericana.

Então, lá vai: vou tentar fazer um "overview" sobre aquele campeonato, as provas, os carros, os pilotos e o que mais conseguir. Aproveito também para avisar aos pilotos-blogueiros que passam eventualmente por aqui, e que competiram naquele ano, que imagens da época serão muito bem recebidas e obviamente publicadas.

Apertem o cinto e pé na tábua...

Após o campeonato de estréia em 85 que viu Paulo Hoerlle e Antônio Miguel Fornari campeões, o de 86 que teve Waldir Buneder conquistando o título sozinho e de 87 que deu o bí-campeonato à Waldir Buneder e seu companheiro José Francisco Bammann, o Campeonato Regional de Turismo entrava no seu quarto ano já consolidado como o melhor campeonato de turismo do Brasil. As quatro grandes marcas que fabricavam carros no país estavam representadas, mesmo que sem apoio oficial. Na verdade nunca houve um apoio oficial de fábrica ao Regional de Turismo. Quer dizer, não que eu me lembre... Isso atraia muitas equipes, patrocinadores e pilotos nos seus mais variados níveis de qualificação: de estreantes até aqueles com passagem em competições internacionais.

1ª Etapa:
O campeonato de 1988 teve nove provas no seu calendário. Começou com as 3 Horas de Tarumã, no dia 17 de Abril. 33 carros estavam alinhados para aquela etapa de abertura e a pole-position ficou com o Escort #35 da dupla Carlos Alberto Fornari/ Augusto Mocellin com o tempo de 1'23"333.

Dada a largada, já na quinta volta da prova, um acidente envolvendo quatro carros na saída da curva do Tala interrompeu a competição pois a pista ficou bloqueada. Após a nova largada a prova foi interrompida novamente na sétima volta, após o Passat #59 pilotado por Ricardo Di Leone, que fazia dupla com o Paulo Schoenardie (Sabiá) ter se chocado contra o posto de sinalização que ficava na chegada da curva do Laço, atingindo um fiscal de pista que felizmente não se machucou gravemente. Dada a terceira largada a prova transcorreu normalmente e o que se viu foi uma disputa intensa entre um grande grupo de concorrentes.

Cumpridas as três horas a vitória ficou com a dupla Paulo Hoerlle e Antônio Miguel Fornari, pilotos que estão entre os maiores vencedores da história desse campeonato (incluindo o Gaúcho de Marcas), a bordo do Escort #99, percorrendo 126 voltas em uma média de 126,25 km/h.

Resultado final:
1º #99 Escort- Paulo Hoerlle/Antônio Miguel Fornari - Melitta/Bepo
2º #77 Passat- Maria C. Rosito/Paulo Hoher - Itali/Einchenberg/Novoquim
3º #70 Uno- Aroldo Bauermann/Clóvis Concatto - Chapecó/San Marino/Mobil
4º #64 Uno- Amadeo Moller/Luiz C. Kuenzer - Tipler
5º #7 Passat- Fábio e Ronaldo Bertolucci/Teti Rigotto - Boaboca/Gramado
6º #5 Chevette- João C. Andrade/Victor Steyer - Toki/Fras-le/Valvoline
7º #26 Passat- Jorge Fleck/Alvaro Torres Jr. - Copér/Imdepa
8º #48 Uno- André Pasqual/Alexandre Biazus - Ortopé/Maísa
9º #10 Escort- Luiz C. Ribas/Walter Soldan - Pierre Alexander/Edit. Martins
10º #37 Passat- Luiz E. Mello/Giolvani Fagundes - Sanmak/Super Seleção

Vamos a algumas imagens:

Começando com uma foto para a "posteridade", com toda a turma reunida antes da largada. Depois a volta de apresentação mostrando o domínio do Escort que ocupava as três primeiras posições no grid. Na sequência, a escapada de Ricardo Di Leoni acertando o posto dos bandeirinhas. A seguir o Escort vencedor, encerrando com uma imagem da dupla segunda colocada das 3 Horas.

Amanhã continuo com a 2ª etapa.

Fonte das imagens e informações: Jornal Esporte Motor

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Visite Cordoba...

...É o que dizia nesse Fiat Uno, provavelmente pilotado por ninguém menos que Leonel Friedrich, sabe-se lá quando. Essa é mais uma pérola retirada lá do Fórum Autoracing. Quem souber o que o Alemão fazia aí que conte.




Fonte da imagem: site Autoracing.com.br

domingo, 27 de janeiro de 2008

sábado, 26 de janeiro de 2008

Honra ao Mérito

É isso que sempre está inscrito nos troféus e medalhas que recebem os campeões.

Falando em troféus, o Desafio da última semana até que não foi dos mais complicados. A imagem que me foi enviada pelo Paulo Trevisan mostra o Clóvis de Moraes vencendo uma etapa do Brasileiro de Fórmula Ford no Autódromo de Tarumã no dia 11 de Março de 1973. Em segundo lugar (de macacão escuro) ficou o Alex Dias Ribeiro, que se tornaria campeão ao final da temporada. O saudoso Pedro Carneiro Pereira terminou em terceiro. Angi Munhoz (de óculos escuros), companheiro de Francisco Lameirão na equipe Motoradio, ficou com em quarto e Francisco Feoli fechou o pódio em quinto.

Bela lembrança.

Fredo Hennig

Naquele mesmo dia da capotagem do Lacombe, aconteceu um outro acidente na prova do Gaúcho de Marcas e Pilotos, porém de proporções muito mais graves.

O Autódromo de Tarumã ficou fechado para obras durante alguns meses no início de 1990. O Automóvel Clube do Rio Grande do Sul (ACRGS) era presidido pelo ex-piloto Marcelo Aiquel e várias melhorias foram executadas na pista. Para a reabertura do Tarumã foi programada uma grande festa reunindo todas as categorias de asfalto (exceto as motos) que competiam no estado naquele ano.

Se apresentaram a Fórmula-Ford que teve a vitória do André Klein, José Valentini ganhou nos Opalas e na Speed 1600 (Fuscas) Carlos Castro levou a melhor. A prova do Marcas e Pilotos era de longa duração, tipo 3 Horas, ou algo assim.

Fredo Hennig fazia dupla com o Clóvis Groch, lá de Erechim, no Fiat Uno #4. A dupla obteve a 9ª posição no grid de largada, entre 27 concorrentes. Só esse fato já era uma vitória, pois naquele ano os Fiats estavam em desvantagem pela mudança do regulamento. Tanto é que logo em seguida seria criada a Copa Fiat de Velocidade que traria de volta todos os carros da marca que estavam parados por falta de chances junto aos Chevettes, Escorts e Voyages que dominavam o campeonato.

Clóvis Groch iniciou a prova e Fredo entraria na segunda metade. E foi assim, logo após este último ter assumido o seu turno de pilotagem, que aconteceu um acidente na saída da curva do Laço. O Uno de Fredo capotou por duas vezes sendo jogado para fora do carro. Ele sofreu um forte impacto contra a pista e teve morte quase instantânea. O socorro foi imediato, mas já quando era removido de helicóptero para o Hospital de Pronto Socorro em Porto Alegre, foi constatada a perda total dos sinais vitais.

Muito se questionou sobre o cinto de segurança que equipava o carro dele. Chegou-se a conclusão de que o cinto, que era de fabricação caseira, rompeu na costura durante o impacto.

Fredo Hennig tinha 32 anos. Era um kartista ativo e participava de provas de turismo, acho que desde 1988, sempre com Fiat.

Tarumã não via um acidente fatal desde a prova do Campeonato Brasileiro de RD 350 em 1986, quando morreu o piloto gaúcho Ricardo de Jesus.


As duas primeiras imagens acima mostram a largada da prova. A seguir o que sobrou do Uno #4. Por último uma imagem do Fredo Hennig durante uma prova de kart.

Fonte das imagens: arquivo pessoal, jornal Zero Hora e jornal Esporte Motor.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Era uma vez um Speed 1600

Há tempos recebí do meu amigo do tempo do programa de rádio Bate Roda e do site do Tarumã, Roberto Lacombe, algumas imagens do Fusca #33 com o qual ele protagonizou uma espetacular capotagem na curva 3 de Tarumã, durante etapa da Speed 1600 em 1990.

Primeiro mostro as imagens do que sobrou do carro e depois o e-mail dele contando todos os detalhes do "feito".

"O que eu posso dizer sobre o dia da capotagem:
Foi no dia da inauguração do novo asfalto, acho que em julho de 1990, no dia em que morreu o Fredo Hennig (na prova posterior a minha, do Gaúcho de Marcas).

Eu tinha quebrado o motor titular (canhão) na sexta-feira e fui para a tomada de tempo com um motor "meia-boca" de vida e de potência. Não lembro que colocação eu fiquei no grid, mas lembro de ter andado mal na primeira bateria até a 17ª volta quando o motor também grudou... Estava um dia de sol quente e nós usávamos 14:1 de taxa de compressão nos fuscas...só poderia quebrar mesmo.

Para não "perder a viagem" e como tínhamos tempo entre as baterias, o meu preparador, o João Mascarello, que naquela época era o melhor acertador de carburação de Speed do estado, tinha oficina em Viamão e fomos buscar um terceiro motor que não havíamos testado ainda e por isso havia ficado na oficina. Colocamos no carro a tempo de largar do final do grid com 36 carros!

O motor era uma torpedo! Na primeira volta passei em 23º, na segunda em 17º, na quarta volta na passagem pela cronometragem, estava em 11º. Ao chegar na entrada da curva 2 era um mar de fuscas. Lembro do nº17 do Bergamini, do nº10 (Hugo Almeida), do nº50 do Joel Castilhos, todos tinham vermelho na pintura. Coloquei por dentro do Bergamini e na frente dele alguém errou e tirou o pé. Eu puxei mais pra dentro e comecei a ultrapassar estes carros. Lógico que fiquei por fora na 3. Estava fazendo a curva em cima da linha branca de pé no fundo, lado a lado com mais dois carros, quando recebí um pequeno toque na lateral traseira direita. O carro entrou num pêndulo, escapou do asfalto, ví o grid vindo na minha direção duas vezes. Cheguei a ver uma 'tira de terra' de uns 20 cm de altura deixada pela patrola que finalizou a obra do acostamento, e eu peguei ela de lado. O carro calçou as rodas nela e catapultou, capotou várias vezes, acho que três vezes no ar, mais quatro ou cinco no chão, por sorte caiu em pé. Lembro de ter ficado meio zonzo, não machuquei nada.

Lembro também de voltar a pé para o box e encontrar o Edmundo Dreher que havia quebrado na curva 2 e ele me disse:
- Tu viu o capotão que deram na 3 agora? Os caras estão se matando!
E eu repondí:
- Fui eu...

O resto as fotos mostram.

A tristeza da capotagem pelo prejuízo financeiro, foram apagadas da minha mente porque logo após recolhermos o carro em Tarumã, fomos embora para a garagem/oficina em Porto Alegre e para minha surpresa ao ligar o rádio do carro para ouvir o resultado do jogo do Inter, entra um repórter e diz que havia morrido um piloto em Tarumã e que em instantes entraria com mais detalhes! Eu pensei e falei para meus companheiros de equipe:
- Putz os caras pensam que eu morri na porrada!

Na verdade, infelizmente, era a notícia da morte do Freddinho Hennig na prova seguinte a nossa."

Eu estava no Tarumã naquele Domingo. Ví a capotagem do Lacombe do ângulo abaixo e pude acompanhar todo o contorno dele por fora na curva 3. Foi sem dúvida uma das capotagens mais violentas que ví ao vivo.

Abaixo ainda pode se ver ele no meio do bolo. Ele é o penúltimo da fila.

Também ví o acidente do Fredo. Amanhã conto mais sobre isso.

Valeu, Lacombe!

Fonte das imagens: arquivo Roberto Lacombe, arquivo pessoal.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Errata

O sempre atento Luiz Borgmann enviou o registro sobre o falecimento do José Bammann, publicado no jornal Zero Hora em 18 de Maio de 2006.

Bammann venceu o Campeonato Regional de Turismo de 1987 em dupla com Waldir Buneder no Passat #1. A imagem acima mostra o carro em exposição em um posto de combustível da Atlantic que ficava alí na Av. Sertório, onde hoje é um Ipiranga. O guri fazendo pose é meu irmão, Giovanni, no alto dos seus 3 anos e pouco de idade... Nós estávamos indo para Rio Grande e quando o carro, fiz meu pai parar para ver mais de perto. Era início de 1988, exatamente há 20 anos...

Estou ficando velho.

Fonte das imagens: jornal Zero Hora, jornal Esporte Motor, arquivo pessoal.

Subida de Montanha

O Ricardo Trein informou que no dia 16 de Março acontecerá em Osório, lá na estrada de acesso ao morro da Borrúsia, a 2ª Subida de Montanha para carros antigos e esportivos modernos. Maiores informações nos telefones (51) 3248 1630 e 8434 0305.

Já estive por lá e a estrada é um barato. A vista lá no alto então... é fantástica.

Resultados da prova 2007:

Cat. A
1º - Oscar Leke - Puma DKW 1966 - 4 m 05 s - média 61,37 Km/h
2º - Eduardo P. Mello - DKW Malzoni - 4 m 13 s - média 59,39 Km/h
3º - Luiz Silva - Puma DKW 1967 - 4 m 39 s - média 53,92 Km/h

Cat. B
1º Nilton Amaral - Passat Village - 3 m 17 s - média 74,15 Km/h
2º Nelson Santos - VW 1970 - 3 m 34 s - média 70,20 Km/h
3º Sérgio Aguinsky - Oggi CSS 1985 - 3 m 42 s - média 67,66 Km/h
4º Antônio Berg - Porsche Spyder 550 - 3 m 49 s - média 65,58 Km/h
5º Harry Trein - Chevette 1974 - 3 m 50 s - média 65,38 km/h
6º André Huyer - Puma GTE 1978 - 4 m 7 s - média 60,82 Km/h
7º Ricardo Berg - Morris Mini - 4 m 31 s - média 55,48 Km/h
8º Fabiano Fetter - VW 1967 - 4 m 34 s - média 54,87
9º Valtoir Ferri - VW 1967 - 4 m 42 - média 53,26

Cat. C
1º Marcelo Bottizzo - BMW Cabriolet 1987 - 3 m 15 s - média 77,25 km/h
2º Alberto Martinucci - Peugeot GTI - 3 m 19 s - média 75,64 Km/h
3º Fernando Brock - Alfa Romeo Spyder - 3 m 40 s - média 68,34 Km/h
4º Alberto Dietrich - Alra Romeo 2300 - 3 m 45 s - média 66,78 Km/h
5º Malmann - Opala 4 cil. 1980 - 3 m 53 s - média 64,63 Km/h
6º Gastão Martinez - Maverick 4 Cil. 1974 - 4 m 11 s - média 59,86 Km/h

Cat. D
1º Rogério Franz - Puma GTB - 3 m 13 s - média 78,02 Km/h

Cat. E
1º Gustavo Wapler - VW Gol - 2 m 59 s - média 83,66 Km/h
2º Antônio Sartori - Saveiro Sunset - 3 m 12 s - média 78,23 Km/h
3º Leandro Profes - Astra - 3 m 14 s - média 77,56 Km/h
4º Leonardo Tumelero - Honda Civic - 3m 15 s - média 77,37 Km/h
5º Tomás Araújo - Mitsubishi Colt - 3 m 19 s - média 75,64 Km/h
6º Diego Araújo - Citroen Xsara Break - 3 m 33 s - média 70,57 Km/h
7º Leonardo Bandoleiro - Escort XR3 - 3 m 37 s - média 69,36 Km/h
8º Marcelo Malinowski - Audi 1.8 T - 4 m 36 s - média 54,55 Km/h

Cat. F
1º Rogério Franz - Passat 1975 - 2 m 52 s - média 87,51 Km/h
2º Jorge Krug - VW 1972 - 3 m 54 s - média 64,36 Km/h
3º Ricardo Trein - Ford Probe - 4 m 17 s - média 58,43 Km/h

Cat. G
1º Luis Fernando de Leon - Kadett GSI - 3 m 00 s - média 83,73 Km/h
2º Ricardo Naud - Suzuki Swift GTI - 3 m 08 s - média 80,14 Km/h
3º Mateus Bordin - Civic VTI - 3 m 10 s - média 79,13 Km/h
4º Adriano Viganigo - Dodge Dart 1975 - 3 m 36 s - média 69,74 Km/h

Como dá pra ver pelos resultados, tinha de tudo um pouco.

Assistam um vídeo sobre a primeira prova aqui.

Fonte das imagens: arquivo Ricardo Trein e arquivo pessoal.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Fim do Mistério

Bom, já que ninguém acertou o Desafio da Saboneteira, publicado no final do ano passado, revelo hoje quem eram os pilotos do carro abaixo.



Quem chegou mais próximo foi o Paulo Schutz , acertando um dos pilotos, o José Francisco Soares Bammann. O outro era o Ricardo Trein que enviou a imagem.

A prova foi uma 6 Horas, realizada no dia 30 de Setembro de 1973 e foi patrocinada pela Souza Cruz. Bammann era instrutor da escola de pilotagem do Pedro Victor de Lamare e tinha acabado de chegar ao estado sendo esta sua primeira prova em Tarumã.

O Ricardo Trein me informou que infelizmente o Bammann faleceu em 2006 em um acidente automobilístico e se não me engano foi na Estrada do Mar.

P.S.: O Paulo Schutz deve ter muita história pra contar. Ele já acertou vários Desafios. Me lembro dele do tempo do Gaúcho de Marcas de 1994, em que correu com um Passat cinza #72 ao lado do Roberto Machemer, também conhecido como "Soneca". Paulo, quando puderes, envie algumas imagens do teu tempo pro Blog. Eventualmente encontro ele nos Sábados almoçando no restaurante Marcello's alí na Protásio. Qualquer dia a gente se fala pessoalmente.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Walter Soldan

Continuando com as imagens do "Magro" Soldan...


Começando com uma da equipe Glitz/Ipiranga Super Seleto em 1980. Depois Soldan com o Fiat 147 turbo da Divisão 3. A seguir o Fiat 147 #10 com o qual Soldan fez dupla com Luiz Carlos Ribas na prova de estréia do Campeonato Regional de Turismo em 85. Depois a dupla Soldan e José Francisco Soares Bammann em 86 também no Regional de Turismo.
As duas imagens que seguem são de 89. A primeira mostra o Voyage #10 com o qual Soldan venceu uma etapa do Regional de Turismo em dupla com Vitor Hugo Castro em Tarumã debaixo de um verdadeiro "pé d'água". A segunda mostra ao centro o Chevette #10 preparado pelo Dyko da dupla Soldan e Paulo Bergamaschi em Guaporé. Depois Soldan e "Neco" Torres participando do Brasileiro de Marcas em Iterlagos em 90. "Neco" fazia dupla com Maria Cristina Rosito no Voyage #11 e Soldan com Victor Steyer no #10. Continuando com uma imagem da volta de apresentação do Gaúcho de Marcas em Guaporé em 90, tendo Soldan, que corria com Egon Herzfeldt (Escort #1), na pole position. A seguir, Soldan mais uma vez largando na frente na mesma pista e no mesmo campeonato em 91, ano em que foi campeão em dupla com o "Alemão" Egon. As três últimas mostram o Aldee com o qual Soldan obteve várias vitórias em provas de longa duração, como as de 95 e 98 nas 12 Horas de Tarumã tendo como parceiros Luis Carlos Ribas e Luis Alberto Ribeiro de Castro.

Grande Soldan. Uma pena não mais poder vê-lo acelerando nas pistas.

Fonte das imagens: Anuários Fiat, Jornal Esporte Motor, Revista Quatro Rodas, Jornal Zero Hora, Revista Esporte Motor, arquivo pessoal.

domingo, 20 de janeiro de 2008

Dia do Fusca

Hoje é Dia Nacional do Fusca. Sendo assim, aí vai uma pequena homenagem do Blog a esse carrinho pra lá de simpático e que possui admiradores, colecionadores e apaixonados pelo mundo todo.

Quem quiser lembrar dos pilotos, datas, etc, fique à vontade e boa diversão.