sábado, 17 de abril de 2010

Gaúcho na Equipe Willys

O último Desafio começou difícil, mas depois que o Renato Pastro deu uma dica preciosa, a coisa melhorou. Foi só falar que tinha um gaúcho na Equipe Willys que o Borgmann não deixou dúvidas e desvendou o mistério. A prova era a "12 Horas de Brasília", disputada nos dias 26 e 27 de Abril de 1965. No Willys Interlagos #12 (Oficial de Fábrica) os pilotos Vitório Andreatta / José Carlos Pace / Carol Figueiredo que concluíram a prova na sétima colocação com 157 voltas. No Willys Interlagos #21 (Oficial de Fábrica) os pilotos Wilson Fittipaldi Júnior / Bird Clemente / Luiz Pereira Bueno / José Carlos Pace que fecharam em segundo com 164 voltas.

De acordo com o Pastro a foto foi tirada na reta que antecede o túnel de entrada do eixo rodoviário de Brasília (circuito de rua).


Andreatta foi o único piloto do Rio Grande do Sul a fazer parte do seleto time da Equipe Willys. O fez entre os anos de 1963 e 65. Na imagem abaixo aparece junto dos pilotos Luiz Pereira Bueno, Wilson Fittipaldi, José Carlos Pace e Francisco Lameirão.

Vitório Andreatta foi um dos principais nomes do automobilismo gaúcho nos anos 60. Sua carreira está contada no site do amigo Paulo Peralta, por isso convido vocês a visitá-lo clicando aqui.

No ano passado, durante visita ao Museu do Automobilismo Brasileiro do amigo Paulo Trevisan, conheci de perto a Carretera Ford com a qual Vitório competiu em várias provas.

Sua última participação em competições foi na Divisão 3 com um Fusca, em 1971. Observem o Galgo Branco pintado na porta do carro.


Agradeço ao Renato Pastro pela colaboração e aos demais pela participação.

Fonte das imagens: arquivo Renato Pastro, www.hiperfanauto.blogspot.com, arquivo pessoal e Luiz Gustavo Tarragô de Oliveira.

2 comentários:

João Cesar disse...

A carretera de Ford #4 é a minha favorita. Pois foi a vencedora da Prova Estrada da Produção (Carazinho - Porto Alegre 27/01/1963). Meu pai, na epoca com 19 anos, conta sobre a passagens dos bolidos dentro do centro de Soledade. Sem falar que trata de um Ford 34, na configuração five-windows, quando o comum, era a 3 janelas.

João Cesar disse...

Complementando, ano passado (2009) o Paulo Trevisan 'presenteando' a população de Soledade, trouxe para exposição durante o Soledade Tche a Ford #4 e a Chevy/Corvette #9. Cada pessoa que presenciou aquela prova de 1963, nos contava uma história diferente. Foi fantastico ouvir as conversas e ver a felicidade daquelas pessoas lembrando um pouco da sua juventude.