quinta-feira, 4 de junho de 2009

Copa Shell

Quem não se lembra da Copa Shell é porque deve ter nascido no final dos 80, afinal a companhia patrocinou o Brasileiro de Marcas e Pilotos por vários anos, mas não me lembro se ela ficou até 1994, último ano da competição, antes de um longo intervalo.

Para refrescar a memória, aí vão duas imagens daquela época. Na primeira o Voyage da dupla "Toninho" da Matta/Gunnar Volmer acelera fundo na curva 2 de Tarumã, 1991.


Na segunda, o Escort de "Guga" Ribas/Sílvio Crema, tem o retrovisor cheio pelo outro Escort da dupla Egon Herzfeldt/Walter Soldan, em Curitiba, 1992.


Belas imagens.

Fonte: revista Auto Esporte.

14 comentários:

Giovanni disse...

Eu era um prego, mas me lembro!!! hehehehe


Abração Mano!!

Giovanni Sanco

Francis Henrique Trennepohl disse...

Época fantástica essa da Copa Shell.
Grandes pilotos, disputas fantásticas e corridas inesquecíveis.
O Gunnar é (ou era) corretor em Blumenau.
Foi obrigado a abandonar as pistas depois de um grave problema de saúde.
Quando eu era criança via ele correr aqui em SC na terra, primeiro com o Passat vermelho #22 e depois passou para o branco #20 da JUVENA, sempre preparado pelo genial Ereneu Boettger, de Timbó.
No meu blog tem imagens do #22 e do #20.
Grande abraço

marcelo vieira disse...

o voyage,azul numero 11,era o carro do neco torres,que nessa prova correu com o jorge fleck em taruma,o carro era preparado pelo meu amigo jackson de novo hamburgo..

luiz borgmann disse...

O Guga Ribas, o homem do "Leite de Rosas" desapareceu depois dos torneios. O Gunnar teve um AVC em 1992 e ficou com um lado do corpo parcialmente afetado, não mais retornando ao automobilismo.
luiz borgmann

gustavo disse...

Muito legal essa época, se não estou enganado, algumas etapas passavam ao vivo na tv aberta.....

roger disse...

Me arriscaria em afirmar que foi a fase de ouro do turismo brasileiro....

Leandro Sanco disse...

Marcelo, nessa prova o Neco Torres correu com o carioca Jorge Freitas e venceu! Foi no dia 14/04/1991, em Tarumã. Eu estava lá.

Abraço,
Sanco

F. Wilhelms disse...

"Quem tempo bom, que não volta nunca mais..."

marcelo vieira disse...

Valeu sanco,eu pensei q foi na vez que ele andou com o fleck,por q eu fui na etapa q ele correu com o fleck,mas eles nao foram muito bem ,sexto ou setimo,,,,,,,mas o preparador era o jackon,valeu,abraço

Coruja disse...

Acho que essa foi a época em que eu mais fui a Tarumã, graças a Firestone que se não me engano era co-patrocinadora da Copa Schell e distribuia alguns ingressos...

André Strassburger


www.corujadobox.blogspot.com

paulo rotta disse...

época de ouro do automobilismo nacional.

Leandro Sanco disse...

É verdade, André!

A Copa Shell, entre 1990 e 1992 utilizou o F-560 como sapato oficial.

Antes e depois disso, eles corriam com os P7, slicks da Pirelli.

Abração,
Leandro Sanco

Edgar deCarvalho disse...

1ª vez que fui a Interlagos, em 1990, o 'Racing Day', evento da Shell. Formula Ford, Formula 3 Sulamericana (com Barrichello na pole e A.Senna no grid, dando dicas), até mesmo os SideCars. Mas nenhuma corrida chamou-me tanto a atenção como a prova do Brasileiro de Marcas. Paixão a 1ª vista. O campeonato acabou antes de eu ter idade para competir, mas os pegas que eu acompanhei nesse certame jamais sairão da memória. Quanta saudade... Vlw Sanco, caça mais coisas ae e posta pra gente

Edgar deCarvalho

Jean Elias disse...

Bah.. A Copa Shell era um espetáculo a parte, certa vez assisti uma etapa em tarumã, onde o Egon (escort 11 - Eureka), deu um show de pilotagem na chuva, usando motor emprestado do carro da sua mulher!! estas histórias só vivendo para acreditar..que saudade!!