quinta-feira, 2 de agosto de 2007

A Melhor Corrida Daquele Ano

O ano era 1989. Etapa de Tarumã do Campeonato Sul-americano de Fórmula 3. Calor, autódromo lotado, um típico domingo de corridas. Mesmo o Leonel Friedrich largando em quinto, ele dava ao torcedor a esperança de uma vitória correndo em casa. Ele, assim como muitos outros pilotos, pilotava um Reynard, inglês, chassi que fazia muito sucesso na Europa. Havia alguns Bertas, argentinos, um novíssimo Ralt, inglês e alguns Dallaras, italianos. Num destes, um argentino casca grossa, o Nestor Furlan, que no final do campeonato acabou levando o título, largava em terceiro e as atenções estavam voltadas para a disputa entre ele e o Leonel.

Aquele ano foi um campeonato dos mais disputados, com muitos pilotos fortes brigando pela ponta. Naquela época os argentinos ainda compunham boa parte do grid e a rivalidade fazia parte do espetáculo. Entre os pilotos gaúchos, figuravam além do Leonel e do Bocão, o André Rebecchi no Berta patrocinado pela Intral.

A Fórmula 3 sempre foi a categoria mais rápida que passou pelo Tarumã e os tempos de volta em corrida ficavam na casa de 1 minuto, quando muito. Dessa forma o público assistia as disputas com uma frequência maior o que deixava todo mundo de pé o tempo todo. Eu estava, mais uma vez, na descida para a curva Tala Larga, duas curvas em uma, de aproximação muito rápida. Sempre foi o ponto preferido da maioria que vai ao autódromo, por oferecer uma ampla visão da pista, além de um ponto de boas chances de ultrapassagens e enroscos.

O Leonel foi muito cauteloso na largada, acabou sendo ultrapassado por outros carros e teve de ter paciência e arrojo para voltar ao pelotão dianteiro. Para a minha sorte e para a sorte de todos que naquele domingo estavam no Tala, ele escolheu "aquele" ponto para mostrar toda a sua perícia. Volta a volta ele descia a Figueira colado no carro da frente e após a primeira perna do Tala quando os carros espalhavam para procurar a tangência, o Leonel colocava por dentro e fazia a ultrapassagem. Neste momento a torcida gritava como se fosse gol. Era incrível. O argentino Furlan era o líder e quando o Leonel encostou nele, a torcida gritava enlouquecida. Quando ele passou então...

Leonel ganhou no Tarumã. Aquela corrida foi um show. Inesquecível.

As imagens abaixo mostram a largada da prova, onde o Augusto Cesário se enroscou com o Gullermo Kislling. Na sequência o Bocão, que acabou saindo da prova logo no inicio e uma imagem da curva do Tala com Furlan, Luiz Belloso, Christian Fittipaldi, Leonel e Elio Seikel.


Um comentário:

vania lucia disse...

É um privilégio ver estas imagens tão marcantes da história do automobilismo brasileiro e internacioanal estes pilotos(Leonel, Bocão, etc)para sua época deram o ponto inicial para que o Brasil ficasse conhecido. Parabéns. Vânia Lúcia