quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Tudo Azul

Já que citei aquela corrida da Hot-Car que foi preliminar da F2 em 1985, me lembrei que tenho algumas imagens feitas pelo meu pai com uma velha Yashica, cheia das regulagens, que só ele sabia operá-la. Aquele domingo, mais precisamente 31 de Março, foi muito marcante, tanto pelas corridas, quanto pela quantidade de público que havia no autódromo.

Naquela época meus pais preparavam na véspera toda a indumentária e acessórios para passar o dia no Tarumã. Eu também ajudava, mas não me lembro no quê. Talvez enchendo o saco... Para conseguir um bom lugar, tínhamos de sair cedo de casa, as vezes ainda madrugada. Acordar num domingo de corrida era batata, em segundos eu ficava pronto. Por outro lado, quando era para ir à escola, minha mãe tinha sua paciência colocada à prova todos os dias. As vezes a coisa era tão crítica que ela tinha que dizer que era dia de corrida, para ver se eu me animava... Hoje eu me divirto com essa história, mas naquela época ficava p... quando descobria que estava sendo enganado.

Me lembro de algumas vezes que chegamos tão cedo no Tarumã que a bilheteria nem estava aberta, passávamos reto, mas mais tarde vinha o carinha cobrar os ingressos. Outra coisa que também marcou muito aquele dia foram algumas músicas que tocaram antes das corridas, na parte da manhã. Como todo mundo sabe, quando se vai ao Tarumã, ou qualquer outro autódromo, não precisa ter rádio no carro, pois se tem certeza de que esses lugares têm som ambiente. O vizinho do carro ao lado sempre vai colocar o rádio dele no volume máximo pra todo mundo ouvir. Foram três músicas que tocaram que até hoje, 22 anos depois, toda vez que ouço me lembro de todos os detalhes daquele dia. Stilll Loving You do Scorpions, Careless Whisper do George Michael e Tudo Azul do Lulu Santos.

Vamos às imagens: a primeira volta na saída da curva Tala Larga. Notem também a quantidade de barracas, tendas e afins; o pega no primeiro pelotão entre o Hélio Figueiredo Neves (Passat #4), o Julio Horn (Voyage #56), que acabou vencendo a prova naquele dia, depois de largar na 8ª posição, e o Arnaldo Fossá (Fusca #22). Notem como a tela era muito próxima da pista em relação a hoje; no pelotão mais atrás a briga entre o Lárcio da Silveira (Fusca #46) e o Paulo Arias (Fiat 147 #18).

Muito legal ver essas fotos de novo.

3 comentários:

Giovanni Sanco disse...

Dessa época eu tenho alguns resquícios na lembrança...bons tempos de torrar a paciência do pai e da mãe e te pentelhar até não poder mais...
GRANDE ABRAÇO MANO!!

José disse...

VALEU VELHO OBRIGADO PELA LEMBRANÇA,NAS BELAS MANHÃS DE DOMINGO, COM MUITO CHIMARÃO, PIPOCA E O TRADICIONAL CRURRAS NOS ESPETINHOS (GATO) COM OS QUAIS CONSEGUIMOS GRANDES AMIGOS E MAUS TAMBEM . DO TEU AMIGÃO JOSE SANCO

Niltão Amaral e Leo Tumelero disse...

Muito legal esse post. Me lembra também quando era pequeno, toda essa preparação pra ir a Tarumã... Lembro até hoje os preparativos sábado à tarde para ir ver as 12 Horas de 1986, vencidas pelo Buneder de Passat. Na época o coroa tinha um Fiat 147.

Casualmente hoje corro de Passat na Classic, e agora tenho um 147 de "passeio"! Acho que essa época nem marcou muito! hehehe!