terça-feira, 21 de agosto de 2007

A Origem da T5000 - Continuação

Após a criação da categoria, a T5000 viveu um período de glória, com grids que reuniam cerca de 20 carros por etapa. Entre os pilotos que fizeram a história da categoria são lembrados os irmãos Luiz e Edson Tróglio da equipe Expresso Industrial, Pedro Grendene e Henrique Bertolucci nos carros da Grendene, José Renato de Léo, Paulo Schoenardie, Javer Castro, Rodyvan Moller, entre outros.
Esse sucesso durou até 1984, quando alguns participantes abandoram a categoria por causa dos elevados custos de preparação e também de participação nas provas. Na época se dizia também que a falta de uma liderança, capaz de agrupar os pilotos em torno de um ideal, também foi um fator desmotivador.

A partir da terceira etapa de 1984 as provas não conseguiam reunir mais do que 11 carros e no final do campeoanto, contando apenas com 8 carros, uma alternativa utilizada foi reunir os Dodges e Mavericks com a Hot-Car, que também não ía lá tão bem das pernas. Apesar da diferença de tempo entre os carros das duas categorias - a Hot-Car era cerca de 3 segundos mais rápida que a T5000 em Tarumã - era a saída para manter a atenção do público e da mídia. Porém, todo esse esforço dos pilotos não impediu que fosse decretado o fim da T5000 no final daquele ano.

O Paulo Schoenardie me contou ontem, lá na sua oficina, algumas histórias da categoria. E além das histórias me emprestou uma série de fotos da T5000. Já estão todas digitalizadas e em breve dividirei tudo com vocês. O Trevisan tem que fazer umas cópias e colocar lá no Museu. São fotos históricas, raras e muito bonitas, a maioria delas de autoria do Vilsom Barbosa, o popular Lambe-Lambe, grande fotógrado que registrou boa parte da história do automobilismo gaúcho através das suas lentes. Se alguém tiver alguma notícia dele, comente aqui.
Vamos a alguns resultados do campeonato de 84, que é tudo que eu tenho.

Terceira etapa, realizada em Tarumã no dia 15 de Julho - Resultado final:
1°- #7 José Renato de Léo (Equipe de Léo);
2°- #22 Fernando Bertoja (Móveis Bertoja);
3°- #17 Javer Castro (Brasótica, Dispel, Itaú, Magayewsk);
4°- #25 Paulo Schoenardie (Mecânica Sabiá, Petry Especial);
5°- #33 Nerovi de Oliveira (Caninha do Engenho);
6°- #15 Norbert Luckow Filho (Expresso Industrial);
7°- #23 Leocardo Albino Baum (Schier, Dobermann);
8°- #38 Henrique Bertolucci (Grendene, Faster);
9°- #18 José Eloi Pacheco (Metisa);
10°- #66 Rodyvan Moller (Stil Placas, Vila Velha);
11°- #3 Roland Bernardo Koller (Koller).

A pole position foi de Henrique Bertolucci com o tempo de 1min19s89 e a melhor volta foi de José Renato de Léo com o tempo de 1min20s44, à velocidade média de 134,978 km/h.

Sexta etapa, realizada em Tarumã no dia 28 de Outubro - Resultado final:
1°- #7 José Renato de Léo (Equipe de Léo);
2°- #25 Paulo Schoenardie (Mecânica Sabiá, Petry Especial);
3°- #66 Rodyvan Moller (Stil Placas, Vila Velha);
4°- #17 Javer Castro (Brasótica, Dispel, Itaú, Magayewsk);
5°- #18 José Eloi Pacheco (Metisa);

A melhor volta foi de José Renato de Léo com o tempo de 1min20s24, à velocidade média de 135,314 km/h.

Me disse ainda, o Paulo Sabiá, que os campeonatos de 1983 e 84 tiveram o de Léo como campeão e ele como vice. Depois eu conto mais sobre isso. Vou tentar conseguir com a FGA os resultados dos demais anos também. Agora vamos a algumas imagens, gentilmente cedidas pelo Sabiá.

Começando com uma imagem do Dodge #70 com o qual o Sabiá participava da Estreantes em 1980. A foto foi tirada na antiga oficina dele, alí na Rua Joaquim Silveira, em Porto Alegre; na sequência, etapa da T5000 em Tarumã no dia 22/11/81. Reparem o escapamento saindo pela lateral do carro; depois duas imagens de Guaporé em 1983. A primeira é do dia 23/05 e mostra o Sabiá e um outro carro de Novo Hamburgo, patrocinado pela KF (alguém lembra o nome do piloto?), descendo em direção à curva do Radiador. A outra mostra o Sabiá e o de Léo no dia 04/12 na curva 2; finalizando uma imagem do antigo pódio de Tarumã na etapa de 23/09/84. Nela aparecem, da esquerda para a direita, o José Renato de Léo, o Henrique Bertolucci, o Sabiá e o Leocardo Albino Baum (a confirmar).
Amanhã tem mais.

2 comentários:

Gustavo disse...

bah... estava navegando pelo google a respeito desta categoria, acabei caindo no seu blog, mto legal! eu era piá naquela época, mas acompanhava todas as corridas, assim como ia nelas tb, eu sou filho Léo "Leocardo A. Baum", gostei de ver uma foto do carro dele.
Grande abraço Gustavo Baum.

Norton L Grimes disse...

O Dodge que o Javer Faggion de Castro correu, com o patrocínio da Brasóptica, eu comprei para utilizar na inauguração do Autódromo de Joaçaba que nós havíamos conseguido reconstruir no peito e na raça. Posteriormente vendí a ele, (Javer), um Maverick que ele correu algumas etapas da T-5.000. E finalmente vendí meu passat que utilizei no Marcas e Pilotos de SC, que infelismente em testes em Erechim o Javer acidentou-se e faleceu.
Breve histórico para enriquecer teu blog.

nortonlgrimes@hotmail.com