quinta-feira, 3 de julho de 2008

Pedro Mauro Guzinski

Recebi ontem a notícia do falecimento do motociclista Pedro Mauro Guzinski. Reproduzo abaixo o texto que foi publicado no jornal Zero Hora.

"A paixão por velocidade sobre duas rodas desde a infância fizeram de Pedro Mauro Guzinski um dos pilotos mais completos do Estado. Campeão gaúcho por 13 vezes, nas diferentes categorias nas quais competiu, Guzinski morreu no início da madrugada de ontem, vítima de ataque cardíaco. aos 53 anos, o piloto fazia tratamento para hipertensão e foi encontrado em frente a sua casa, em Cachoeirinha, quando tentava buscar socorro.

Apesar da idade, Guzinski nunca deixou de lado a paixão pelas motos. Ele mantinha uma oficina em casa e competiu pela última vez no ano passado, em Santa Cruz do Sul, no Campeonato Gaúcho de Super Bike.

O interesse surgiu quando ainda era criança, em corridas de ciclomotores com amigos na Avenida Ceará, em Porto Alegre, onde nasceu. Sua primeira participação oficial na motovelocidade foi em 1971.

O piloto também tinha outros passatempos. Em Janeiro de 1990, em entrevista a Zero Hora, contou de suas aventuras velejando e voando de asa delta. Na época, explicou como se preparava para as competições de motovelocidade:
- A preparação psicológica é fundamental antes de entrar na pista. Isto ajuda principalmente no domínio da moto, superando o medo e os riscos - disse o campeão experiente nas categorias Fórmula Gaúcha de 125 cilindradas e Copa RD 350.

Desde que se casou pela primeira vez, Guzinski mudou-se para Cachoeirinha, onde trabalhava com pintura e manutenção de motos. Ele deixa a filha Maria Lua, 14 anos, os irmãos Reni, Ênio, Regina, Régis, Rogério, Maurício e Maria Isabel."

Fiquei triste com a notícia. Desde o meu tempo de guri que me lembro que o nome dele era sempre sinônimo de vitória nas motos. Vi ele correr várias vezes e era nítido o entusiasmo com o qual ele fazia aquilo.

Vou buscar algumas imagens para tentar fazer uma pequena homenagem a ele. Por enquanto fiquem com essa aí de 1988 com a moto com a qual competia na Fórmula Gaúcha.


Fonte da imagem: jornal Esporte Motor

14 comentários:

paulo rotta disse...

sem dúvida alguma, um dos ícones da motovelocidade no rio grande do sul. recordo, na época áurea da motovelocidade, guzinski, salgado e bareta dividindo a um, em tarumã. deixará saudades. o motociclismo está de luto.

Anônimo disse...

É verdade

Anônimo disse...

Aí Sanco
Esse aí andava muito. Só vi acelerando no motocross, numa pista no bairro Lindóia, com uma Yamaha MX. Agora vai dar seus vôos em outras pistas. Meus Pêsames à família.
Abs
Júlio

Leandro Sanco disse...

Pista no Bairro Lindóia? Fala mais sobre isso, Júlio.

Anônimo disse...

Ôi
Lá pela metade dos anos 70, no início do bairro Lindóia havia uma pista natural com alguns saltos. Acho q era, onde é o clube social. Alguns pilotos iam lá para treinar. Lá eu vi acelerando esse rapaz q faleceu, e outros como o Cifali(mto bom, as vezes dava um calor no Moronguinho), o Paulo -Arara - Araújo (piloto de TZ da Motoryama) e outros q eu não lembro mais. Os treinos duravam até a chegada dos "homi", que encerravam as atividades.
Abs
Júlio

Anônimo disse...

A primeira grande prova de motocross da região, oficial, foi feita um pouco adiante, no Parque Santa Fé, quando ainda projeto de loteamento, num sábado, com pilotos como Nivanor Bernardi, Valter "Tucano" Barchi e Denísio Casarini, sendo que, no domingo, houve motovelocidade em Tarumã, com alguns pilotos correndo as duas provas, algo em torno de 73 ou 74, acredito.
Paulo Schütz

Anônimo disse...

Ôi
Esse Pq Sta. Fé acho que era em Alvorada. Eu fui nessa corrida e estava show de bola.
Na largada, alinhados lado a lado, com as motos ligadas, os pilotos deviam aguardar a bandeirada com a mão esquerda (da embreagem) levantada, ou seja, todos deviam estar em pto. morto. Dada a bandeirada todos baixavam a mão e engatavam a 1a. Parecia até duelo de bang-bang.
Moronguinho não correu pq não tinha idade. Mas andava por lá, com sua DT250 se escondendo dos "homi". Acho q o único gaúcho a participar foi um "alemão" que era mecânico da Casa Torpedo, revenda de bicicletas Monark, de onde saiu minha 1a. bicicleta de 2 rodas(usadinha), e que virou revendedor Yamaha. Ainda existe?
Abs
Júlio

aline beatriz guzinski barszcz disse...

OLÁ SANCO. GOSTARIA MUITO DE AGRADECER O SEU CARINHO POR MEU QUERIDO TIO PITA. REALMENTE FOI MUITO TRISTE COMO TUDO SE PASSOU. SEMPRE FOI UM ÍDOLO PARA MUITOS E ESPERO QUE ASSIM SEJA LEMBRADO. BEIJOS A TODOS QUE LAMENTAM A NOSSA PERDA. OBRIGADO
ALINE

Cesar disse...

O GuGu, como eu chamava ele faz muita falta, nunca será esquecido, fiz um album no meu orkut Cesar R6, em homenagem à ele, aprendi muito com ele nos tempos de Tarumã, e no meu retorno as pistas em 2007, saudade da Formula Gaúcha RS125 e a Copa RD RD350LC são as que eu participei, infelizmente no velório dele encontrei muitos amigos pilotos dos bons tempos nos anos 80, tive o prazer de acompanha-lo nos seus ultimos dois anos de vida, acelera GUGU que Deus o tenha ilumine e guarde.

Dado Miler disse...

Minha 1ª corrida, 1996 e chovia...Tinha dado umas 12 voltas apenas e a tomada de tempo iria começar em 30 min...Parei em frente ao Box do Pedrinho e fiquei olhando a moto dele...Não o conhecia pessoalmente, só de nome - "Guzinski - O cara"...Ele fez um sinal quase que imperceptivel com a cabeça, me autorizando a entrar... sem dar uma palavra, só com um sinal pedi pra mexer na moto...Apertei a rabeta e a suspenção não mexeu um milimetro...Olhei pra ele assustado e ele falou - " Nunca fez curva de bicicleta no pau qdo era criança??? Aqui é assim, duro"...Ainda sem uma palavra me despedí com novo sinal com a cabeça...E fui pro meu Box endurecer a suspenção da minha moto...Fui pra tomada de tempo e fiz a Pole na chuva....1ª corrida e na pole, ggraças a dica do Pedrinho...Fui segundo na corrida, pois antes da largada ele ainda me passou mais um acerto de " bura"...Valeu Pedrinho...Meu Grande Idolo...Obrigado

aline disse...

MEUS QUERIDOS...TUDO ISSO QUE VCS POSTAM AKI É REALMENTE MEU TIO...MEU QUERIDO E AMADO TIO PITA...TALVEZ ALGUNS O CONHEÇA POR OUTRO APELIDO, MAS NA FAMILIA SEMPRE O CHAMAMOS DE PITA.
PEÇO QUE NUNCA ESQUEÇAM ESSE HOMEM QUE SEMPRE SE PREOCUPOU MAIS COM OS OUTROS DO QUE COM ELE....E QUE PARA QUEM O CONHECEU SABE O QUÃO ESPECIAL ELE FOI.
VAMOS NESSA GENTE...ELE IRIA QUERER QUE O NOME DE GRDS AMIGOS FOSSEM DITOS NO PODIOM....E SE NAO FOR AMANHÃ SERÁ....... BJS A TODOS
ALINE BEATRIZ GUZINSKI BARSZCZ

Antonio Lisboa disse...

Realmente todos os depoimentos fiéis ao Pedro Guzinski, minha lembrança dele que não foi colocado aqui é que ele dava umas "esticadas" na assis brasil e qdo parava fica rindo se deliciando qdo parava numa sinaleira. Não se usava capacete naquela época na cidade. A pista do lindóia ficava mais para a direita da av panamericana depois da praça libanesa. Ah, também tinha um point que era o kikão onde tinha a loja Renner logo depois do zequinha e o Pedrinho aparecia lá seguido também. O saudade gostosa!

xandi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flavio Braga disse...

Grande Pedro Guzinski, multicampeao gaucho, infelizmente nao teve o reconhecimento merecido.

aqui foto dele testando, MZ 250

https://scontent.fcgh11-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-0/p480x480/16003160_10206245866985003_5931020129486336837_n.jpg?oh=d3233f0b7bcb4878a5204a1bb7764641&oe=5917C62F